TECNOLOGIAS DISRUPTIVAS CHEGAM PARA TRANSFORMAR O COTIDIANO

Em época de quarentena forçada pela pandemia da COVID-19 as empresas, independentemente do tamanho e segmento, estão tendo que reinventar a forma de se relacionar com seus clientes e a tecnologia despontou, para muitas, como uma alternativa para manter o fôlego e continuar ativas, mesmo durante o isolamento social. A Rush Video, produtora de vídeo em Campinas, que atua há mais de vinte anos no segmento de audiovisual, mesmo fazendo uso contínuo de soluções de ponta destinadas à sua área de atuação, teve que se adaptar à nova realidade e recorrer ao uso de novas soluções para continuar operando. Dentro deste cenário, que parece ter sido extraído de um filme de ficção científica, totalmente impensável há pouco tempo, a expressão Tecnologia Disruptiva tem ganhado relevância. Mas, afinal, o que é isso?

O momento impõe mudanças rápidas e evoluções tecnológicas constantes, inovar é a palavra de ordem. Mas, mais do que isso, é preciso inovar de maneira disruptiva. De acordo com o dicionário, a palavra disrupção pode ser definida como um ato de quebra ou descontinuação de um processo já estabelecido, ou seja: um processo é chamado de disruptivo quando ele interrompe, suspende ou se afasta do seu funcionamento normal. Neste contexto, tecnologia disruptiva é aquela que proporciona o surgimento de produtos ou serviços inovadores, causando efeitos de mudança irreversíveis, rompendo padrões e modelos já estabelecidos, atingindo todo o mercado onde está inserida. Um exemplo de tecnologia disruptiva relacionado ao segmento de produção audiovisual, onde a Rush está inserida, é a Netflix. A provedora e produtora de filmes, séries, documentários foi fundada em 1997, como um serviço de entrega de DVD pelo correio. Era uma companhia pequena, direcionada a um público específico. O modelo de negócios não decolou, mas ao migrar para o streaming, alcançou a impressionante marca de 140 milhões de assinantes em todo o mundo. Com a sua oferta de assinatura, a preços baixos, abalou gigantes da TV paga e, com sua Tecnologia Disruptiva, forçou empresas do segmento a reverem suas estruturas, apostando também nos serviços de streaming. A Netflix mudou o comportamento dos consumidores, que hoje podem assistir às produções on demand, ou seja: no momento em que desejarem, podendo acessar o serviço através do computador, smart TV, Smartphone ou tablet. A Netflix é o clássico exemplo de um serviço simples, que estava na base da pirâmide do mercado e que cresceu na escala de valor e acabou por deslocar competidores já tidos como players no mercado.

Outros exemplos de tecnologia disruptiva é o Whatsapp e o telefone celular que tornaram os serviços de SMS e telefones fixos obsoletos. A inovação disruptiva transpõe o conceito do novo, produz novas demandas e mudanças expressivas nos negócios, transformando a forma de prestar serviços e atender às necessidades dos consumidores. Mas atenção: uma tecnologia revolucionária, como a Uber, não pode ser considerada disruptiva, pois ela não chegou para subverter, promover mudanças, numa ordem existente. O que ela fez foi introduzir uma novidade, no caso o uso de aplicativos para a realização de corridas de carro pagas, nesta ordem.

E já que o tema é inovação, vale ressaltar que a Rush Vídeo está sempre atenta as inovações do seu segmento, seja de linguagem, formato, tecnológica e até processual. Recentemente, por conta da pandemia, a Rush viu sua demanda por soluções em EAD aumentarem exponencialmente. São empresas de vários portes e segmentos que estão investindo no formato de educação à distância para o treinamento de seus funcionários em tempos de isolamento social. E para atender estes clientes, a inovação, mais uma vez, está dando o tom. São cuidados e adaptações necessários para garantir a segurança e a integridade de todos os envolvidos, sem comprometer a qualidade do produto. Mas isso, é tema para a próxima semana.

Além de vídeos de treinamento, a Rush conta com um portfólio completo de soluções audiovisuais, como documentários, filmagem e transmissão de eventos, vídeos institucionais e conteúdos corporativos.

Rush Video, ideias em movimento!

Comments are closed.