O IMPACTO DA PANDEMIA NA PRODUÇÃO AUDIOVISUAL

A pandemia trouxe inúmeros desafios e transformou o cotidiano de todos. Diante desse novo cenário, fazendo frente a uma de suas grandes vocações, que é lançar um olhar atento e sensível sobre questões relevantes que movimentam a nossa sociedade, a Rush Video, produtora de Campinas, no interior de São Paulo, precisou se adaptar para seguir trabalhando, registrando mais este capítulo da nossa história e prestando um atendimento de excelência a todos os seus clientes. Para manter a sua atividade, sobretudo as captações externas, sem colocar em risco sua equipe, a Rush reforçou as medidas preventivas, seguindo as diretrizes estabelecidas pelo Sindicato dos Trabalhadores na Indústria Cinematográfica e do Audiovisual do Estado de São Paulo. Já as etapas de finalização e pós-produção dos projetos passou a ser resolvida remotamente, com a adaptação de sua estrutura para o formato home office. Os grandes players do mercado audiovisual mundial, por sua vez, tiveram que recuar e suspender temporariamente os calendários de filmagem. Numa realidade impensável até muito pouco tempo atrás, até mesmo as novelas, grande paixão nacional, foram interrompidas e títulos antigos estão sendo reprisados. Ao mesmo tempo, o consumo de produtos audiovisuais tem crescido exponencialmente com o confinamento.

A Era das Lives

A nova realidade, com as pessoas isoladas, promoveu um assombroso crescimento das lives em plataformas como Instagram, Youtube e Facebook. Os conteúdos são completamente variados e vão desde dicas para entreter a criançada na quarentena, a cursos de finanças, passando por palestras motivacionais, de autoconhecimento, aulas de ginástica e gastronomia. O formato também seduziu grandes nomes do entretenimento, nacional e internacional. Assim foi possível conhecer a sala da cantora Joelma, a cozinha de Ivete e a casa nada modesta do Gusttavo Lima, permitindo aos fãs, além de curtir o repertório de seus ídolos, espiar um pouco de sua intimidade. Neste caso, ainda que o improviso dê a tônica às apresentações, uma boa dose de planejamento mobiliza os bastidores. De olho numa audiência superlativa, o formato tem atraído patrocinadores e despertado a atenção de grandes players do mercado. A Live de Ivete Sangalo, por exemplo, foi transmitida pelo streming e canal Multishow, além do Youtube. Os ídolos nacionais, aliás, ocupam oito das dez primeiras posições do Top 10 das lives mais assistidas do mundo no Youtube.
Marília Mendonça #LiveLocalMariliaMendonca – 8 de abril – 3,31 mi
Jorge & Mateus Live na Garagem -4 de abril – 3,24 mi
Andrea Bocelli – 12 de abril – 2,86 mi
Gusttavo Lima – 11 de abril – 2,77 mi
Sandy e Junior – 21 de abril – 2,55 mi
Leonardo e Eduardo Costa #CabareEmCasa – 1º de maio – 2,52 mi
BTS – 18 de abril – 2,31 mi
Marília Mendonça #TodosOsCantosDeCasa – 9 de maio – 2,21 mi
Henrique e Juliano – 19 de abril – 2,06 mi
Bruno e Marrone – 16 de maio – 2,05 mi
O formato também trouxe uma contrapartida social. Enquanto entretêm o público, em performances que podem se arrastar por horas, muitos destes artistas estimulam doações para projetos voltados ao combate à Covid-19 e ajudam a conscientizar os espectadores. “Mas é triste ver que uma ferramenta assim venha se tornar popular por causa de uma pandemia, de uma crise”, chegou a declarar o músico Zezé di Camargo, durante um debate promovido pelo portal UOL.

Embalada pelo sucesso do formato, a ONG Global Citizen, promoveu o festival de lives “One World: Together At Home” (“Um Mundo: Juntos em Casa”), com mais de oito horas de duração e transmissão simultânea para todo o mundo. Artistas consagrados como Lady Gaga, Paul McCartney, Rolling Stones e Elton John realizaram apresentações diretamente de suas casas. No total, o evento arrecadou cerca de US$ 127,9 milhões para Organização Mundial da Saúde (OMS) para combater a Covid-19.

A Retomada

Enquanto as lives se estabelecem como um novo e promissor formato, que não deve perder força com o fim da pandemia, os grandes players vão se preparando para a retomada. Mas é preciso considerar que mesmo quando o isolamento social acabar, é provável que o novo coronavírus ainda esteja à espreita e a possibilidade de uma vacina não parece ser uma possibilidade a curto prazo. E, por causa disso, produções audiovisuais deverão ser cautelosas quando, enfim, puderem voltar a filmar.

O diretor de conteúdo da Netflix, Ted Sarandos, declarou que mudanças serão observadas nos sets, que terão que se adaptar a uma nova realidade e regras pré-estabelecidas. De acordo com a revista Variety, já circula entre os produtores de Hollywood um documento com sugestões do que seria necessário para a retomada das filmagens, sugerindo a presença ininterrupta de especialistas na Covid-19 nos sets e novos limites para a quantidade de horas de gravação. Além disso, serão necessárias providências como medição de temperatura dos elencos e equipes de produção, autorização de trabalho só para quem desenvolveu anticorpos. Um novo protocolo de higiene vai ser estabelecido com o uso de aplicadores descartáveis por parte dos maquiadores e cabeleireiros. A rotina das gravações passará a ter pausas, a cada duas ou três horas, para dar tempo de limpar partes dos sets com álcool, além de permitir que os profissionais lavem as mãos. No final de cada dia, os objetos e os figurinos serão esterilizados. Sem mencionar é, claro, o uso obrigatório de luvas e máscaras atrás das câmeras
No cenário pós-pandemia, as filmagens de cenas de ação, com multidões poderão ser adiadas. Esqueça também beijos apaixonados e cenas ardentes. Takes deste tipo, com muito contato físico ou gravadas em espaços fechados e pequenos, não devem ser rodadas tão cedo. Além disso, é provável que os roteiros de algumas séries tenham de ser reescritos para se adaptarem às restrições. Os efeitos visuais podem ser uma solução para substituir algumas cenas.

Aqui no Brasil, a Globo, emitiu um comunicado avisando que mesmo sem uma data definida para a retomada dos trabalhos, já desenhou um protocolo de segurança, criado através da avaliação de protocolos globais, reunindo as práticas já adotadas pela emissora às da indústria do audiovisual de vários países. Além disso, o documento informa que os autores foram convocados a repensar a forma de escrever para lidar com diferentes limitações, que certamente vão impactar a narrativa e os recursos da produção. A criatividade, mais uma vez, estará a serviço da arte e o novo normal vai ganhando contornos que mais parecem extraídos de um filme de ficção.

Nossa contribuição

Neste período de quarentena, estamos trabalhando remotamente como já comentamos anteriormente, e nossa contribuição para este momento foi a produção de um vídeo que homenageia todos os artistas, independente se este artista é a dona de casa anônima ou uma pop star. É uma homenagem singela porém com muito sentimento, o vídeo Novos Tempos, um Manifesto, será assunto para um próximo artigo mas que você já pode curtir pelo link:
https://www.rushvideo.com.br/portfolio-view/novos-tempos-um-manifesto/

Rush Video, ideias em movimento!

Comments are closed.